Pular para o conteúdo

Sequência didática com PlayMais®: Artes Visuais – 4 a 5 anos e 11 meses

25 de maio de 2018 , por Sharon Hasegawa
  1. Área do conhecimento:

Artes Visuais

  1. Título:

Brincando e aprendendo com Tarsila do Amaral.

  1. Justificativa e essencialidade do conteúdo:

Considerando que as aprendizagens e o desenvolvimento das crianças ocorrem por meio de interações e brincadeiras, a organização curricular da Educação Infantil na BNCC está estruturada em cinco campos de experiências. Nessa sequência didática propomos ações articulando dois campos: “Traços, sons, cores e formas” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

De acordo com a BNCC:

Conviver com diferentes manifestações artísticas, culturais e científicas, locais e universais, no cotidiano da instituição escolar, possibilita às crianças, por meio de experiências diversificadas, vivenciar diversas formas de expressão e linguagens, como as artes visuais (pintura, modelagem, colagem, fotografia etc.), a música, o teatro, a dança e o audiovisual, entre outras (BRASIL, 2018, p.44).

A partir dessas experiências as crianças são capazes de se expressam por várias linguagens apresentando produções culturais próprias. “Essas experiências contribuem para que, desde muito pequenas, as crianças desenvolvam senso estético e crítico, o conhecimento de si mesmas, dos outros e da realidade que as cerca” (BRASIL, 2018, 44). No âmbito da investigação científica pesquisadores como Derdyk (2010), Lowenfeld (1977a, 1977b), Piaget (1978), Read (1982) e Vigotski (2009) confirmam a relevância da aproximação da criança com os diferentes materiais e as formas de produção artística para a promoção do desenvolvimento infantil.

  1. Série/Turma:

Pré-Escola – 4 anos a 5 anos e 11 meses.

  1. Número de aula/carga horária:

08 encontros.

  1. Conteúdo a ser trabalhado:

Campos de experiência: “Traços, sons, cores e formas” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

  1. Objetivos Gerais:

(EI03TS02) Expressar-se livremente por meio de desenho, pintura, colagem, dobradura e escultura, criando produções bidimensionais e tridimensionais.

(EI03ET02) Observar e descrever mudanças em diferentes materiais, resultantes de ações sobre eles, em experimentos envolvendo fenômenos naturais e artificiais.

  1. Objetivos específicos:

(EI03ET01) Estabelecer relações de comparação entre objetos, observando suas propriedades.

(EI03ET04) Registrar observações, manipulações e medidas, usando múltiplas linguagens (desenho, registro por números ou escrita espontânea), em diferentes suportes.

(EI03ET05) Classificar objetos e figuras de acordo com suas semelhanças e diferenças.

  1. Encaminhamentos metodológicos:

Encontro 1

Ação 1 – Apresentar aspectos biográficos da artista brasileira Tarsila do Amaral por meio de contação de histórias, leitura e exposição de livros.

Ação 2 – Propiciar tempo para que as crianças manipulem os materiais.

Ação 3 – Apresentar diferentes reproduções impressas de obras da artista.

Ação 4 – Motivar a organização de uma exposição com as reproduções de obras escolhidas pelas crianças na sala de aula.

Ação 5 – Fixar as imagens na parede preferencialmente à altura das crianças.

Encontro 2

Ação 1 – Retomar os diálogos estabelecidos no encontro anterior.

Ação 2 – Motivar o diálogo sobre as obras expostas.

Ação 3 – Organizar as crianças em pequenos grupos e distribuir o recurso PlayMais®.

Ação 4 – Incentivar que criem composições com a forma de figuras que reconhecem nas telas.

Encontro 3

Ação 1 – Relembrar o diálogo e as ações estabelecidas no encontro anterior.

Ação 2 – Organizar o espaço com a “Colcha roda de conversa”, onde as crianças, mediadas pelo docente, relatam suas experiências sobre uma colcha no piso do ambiente.

Ação 3 – Mobilizar que as crianças mostrem as figuras que criaram com o PlayMais® no encontro anterior e falem sobre elas.

Ação 4 – Propiciar tempo e incentivar que as crianças brinquem com as figuras criadas.

Encontro 4

Ação 1 – Eleger com as crianças uma obra entre as expostas.

Ação 2 – Organizar as crianças em grupos com quatro integrantes.

Ação 3 – Distribuir PlayMais® de cores variadas em cada grupo.

Ação 4 – Orientar a separação do PlayMais® em grupos de cores iguais.

Ação 5 – Recolher e armazenar o PlayMais® em recipientes separados, mantendo a classificação de cores realizada pelas crianças.

Encontro 5

Ação 1 – Reapresentar a obra A Lua, de Tarsila do Amaral,  e relembrar as ações realizadas no encontro anterior.

Ação 2 – Organizar as crianças em pequenos grupos.

Ação 3 – Entregar uma reprodução impressa da obra A Lua e uma impressão da obra A Lua apenas com os traços.

Ação 4 – Entregar os recipientes com PlayMais® com a cor verde, separados na aula anterior.

Ação 5 – Incentivar a fixação do PlayMais® da cor verde no espaço adequado na versão da obra apenas com os traços.

Encontro 6

Ação 1 – Relembrar os procedimentos realizados no encontro anterior.

Ação 2 – Incentivar que o mesmo procedimento seja realizado com outras cores e espaços ainda não preenchidos na imagem até que seja finalizado.

Ação 3 – Organizar uma assembleia sob a “Colcha roda de conversa” para que as crianças falem sobre sua experiência.

Encontro 7

Ação 1 – Organizar as crianças em pequenos grupos.

Ação 2 – Distribuir PlayMais® de cores variadas para uso coletivo e folhas de papel em branco para uso individual.

Ação 3 – Incentivar que repitam o procedimento de aplicação do PlayMais® sobre o papel como foi realizado nos encontros anteriores, tendo como referência uma obra de sua escolha exposta na sala.

Ação 4 – Organizar uma assembleia sob a “Colcha roda de conversa” para que as crianças falem sobre sua experiência.

Encontro 8

Ação 1 – Organizar uma nova exposição com as composições criadas com PlayMais® nos encontros anteriores em um espaço de uso coletivo da escola (corredor, pátio, refeitório…).

Ação 2 – Incentivar a visita de outras turmas da escola à exposição.

Ação 3 – Orientar os alunos que compuseram os painéis com PlayMais® a contarem sobre sua experiência aos colegas.

  1. Recursos didáticos/Materiais didáticos:

PlayMais®; Livros sobre Tarsila do Amaral; reprodução de obras de Tarsila do Amaral; Papéis.

  1. Avaliação:

Considerando o campo de experiência “Traços, sons, cores e formas” é esperado que as crianças possam: “Expressar-se por meio das artes visuais, utilizando diferentes materiais” (BRASIL, 2018, p. 52). Em relação ao campo de experiência: Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações” é esperado que as crianças sejam capazes de “Identificar, nomear adequadamente e comparar as propriedades dos objetos, estabelecendo relações entre eles […]. Utilizar vocabulário relativo às noções de grandeza (maior, menor, igual etc.), espaço (dentro e fora) e medidas (comprido, curto, grosso, fino) como meio de comunicação de suas experiências” (BRASIL, 2018, p. 53).

  1. Referências:

A Lua. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra2478/a-lua>. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/04/BNCC_19mar2018_versaofinal.pdf.

DERDYK, Edith. Formas de pensar o desenho: desenvolvimento do grafismo infantil. Porto Alegre, RS : Zouk , 2010.

LOWENFELD, Viktor. A Criança e sua arte: um guia para os pais. São Paulo: Mestre Jou , 1977a.

LOWENFELD, Viktor. Desenvolvimento da capacidade criadora. São Paulo: Mestre Jou , 1977b.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança. Rio De Janeiro: Zahar, 1978.

READ, Herbert. A educação pela arte. São Paulo : Martins Fontes , 1982.

VIGOTSKI, Lev. S.. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico. Apresentação e comentários Ana Luiza Smolka. Tradução de Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009. (Coleção Ensaios comentados).

Danny Amendola Authentic Jersey